Família Taboada

O nome Taboada é forte e marcante. É muito antigo, milenar. Originou-se numa aldeia no Vale do Minho, em território hoje pertence à província de Lugo, na Galícia, Espanha. Nasceu precisamente na atual cidade de Taboada, numa época em que a população galega estava sendo formada pela miscigenação entre os primitivos habitantes e os sucessivos ocupantes do noroeste da Península Ibérica: celtas, romanos, germânicos, normandos, visigodos e árabes.

Existem registros de que membros da Família Taboada participaram da famosa batalha de “Las Navas de Tolosa”, travada em 16 de julho de 1212, quando os cristãos derrotaram os muçulmanos no território da atual província de Jaén, na Andaluzia, sul da Espanha.
Vários integrantes da patriótica família ingressaram e se destacaram em ordens militares e religiosas, dando prestígio ao nome Taboada. No século XVII, foi formada a primeira linhagem da nobreza na família, com Don Juan Taboada Rivadeneira y Figueroa, Conde de Taboada.

As famílias com o sobrenome Taboada se espalharam pelas demais regiões da Espanha, por Portugual e outros países da Europa. Multiplicaram-se inclusive pelo Novo Mundo. Encontram-se em todo continente americano, do Canadá à Argentina. No Brasil Também se fazem presentes, da região amazônica aos pampas gaúchos.

O primeiro Taboada que se fixou na Bahia foi José Taboada Vidal, nascido no município de Cerdedo, na província de Pontevedra. A saga desse pioneiro foi a motivação determinante na realização de um livro, “Familia Taboada na Bahia”, que contém sua trajetória e da descendência, iniciada no Rio Vermelho, onde o patriarca residiu por 74 anos, desde a sua chegada, em 1892, até quando faleceu, ainda muito ativo, aos 89 anos, no dia 2 de maio de 1967. Casou-se com Amália Souza Martinez e teve sete filhos: Adelino, Ramón, Manoel, Nelson, Aníbal, Nilza e Affonso.

Em 1926, desembarcou em Salvador o segundo membro da família milenar, José Ramón Taboada Dominguez, nascido no município de Chandrexa de Queixa, na província de Ourense. O livro também registra a trajetória e descendência desse vitorioso comerciante e industrial que residiu durante um período no Rio Vermelho. Casou-se com Amélia Enma Josefa Pazo González e teve quatro filhos: Élida, Elísia, Amélia e Lydio. Faleceu em Salvador, aos 70 anos, no dia 6 de novembro de 1965.

Por último, em 1961, chegou Nestor Taboada Rivas, nascido no município de Cotobade, na província de Pontevedra. A exemplo dos dois predecessores, chegou na primeira capital brasileira cheio de sonhos e com uma vontade férrea de se tornar um cidadão vitorioso. E foi, pois se transformou num bem-sucedido empresário no setor dos transportes coletivos urbanos. Atualmente é superintendente administrativo-financeiro do Hospital Espanhol, um dos mais conceituados de Salvador. Casou-se com Obdulia Maria Vilanova Andion e tem duas filhas: Natália e Narjara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>