Sessão Solene em homenagem a Nelson Almeida Taboada

Reunida em Sessão Solene, especialmente convocada para a entrega da Medalha Thomé de Souza ao presidente da Casa de Cultura Carolina Taboada, economista Nelson Almeida Taboada, a Câmara Municipal de Salvador viveu uma noite de gala no dia 25 do mês passado.

Cerca de trezentas pessoas, muitas vindas do interior da Bahia e de outros estados, entre membros dos poderes executivo, legislativo, judiciário e militar, autoridades federais, estaduais e municipais, políticos, profissionais liberais, jornalistas, intelectuais, escritores, artistas, industriais, empresários, produtores rurais, representantes de entidades de classe, integrantes da comunidade do Rio Vermelho, amigos e familiares do homenageado.

Foi a solenidade mais concorrida na história dos últimos dez anos da entrega da maior honraria que a primeira casa legislativa do Brasil concede às personalidades com relevantes serviços prestados à primeira capital brasileira. O plenário Cosme de Farias foi pequeno para abrigar todos que foram prestigiar o evento e abraçar o empresário benemérito da cultura.

Biografia do Benemérito da Indústria foi lançada na Câmara Municipal de Salvador

A biografia de um ilustre filho do Rio Vermelho, o industrial Nelson Taboada Souza (foto), ficou pronta 26 anos depois de sua morte, ocorrida em 30 de julho de 1983, aos 71 anos. O lançamento de ‘Nelson Taboada Souza, Benemérito da Indústria’, escrito por Ubaldo Marques Porto Filho, será no mesmo dia que seu único filho, Nelson Almeida Taboada, estará recebendo, no plenário da Câmara Municipal de Salvador, a Medalha Thomé de Souza. Imediatamente após a outorga da honraria, haverá a solenidade do lançamento do livro, no Centro de Cultura da Câmara.

Nelson Almeida Taboada recebeu a mais alta honraria concedida pela Câmara de Salvador

Por proposta do vereador Pedro Godinho, a Câmara Municipal de Salvador aprovou a outorga da Medalha Thomé de Souza ao empresário Nelson Almeida Taboada, presidente da Casa de Cultura Carolina Taboada.

A entrega da mais alta honraria concedida pela primeira e mais antiga casa legislativa do país, ocorreu em Sessão Solene marcada para o dia 25 de março, às 19 horas, no Plenário Cosme de Farias.

Palestra sobre a Família de Nelson Almeida Taboada

Sob os auspícios do Instituto Genealógico da Bahia, o biógrafo da Família Taboada, Ubaldo Marques Porto Filho, proferiu no dia 15 de setembro, no auditório da Fundação João Fernandes da Cunha, uma palestra sobre o conteúdo do livro ‘Família Taboada na Bahia’, publicado em novembro de 2008.

Comandada pelo presidente do Instituto Genealógico da Bahia, Álvaro Pinto Dantas de Carvalho Júnior, a mesa dos trabalhos foi composta com Silvoney Sales, presidente da Fundação João Fernandes da Cunha, Eduardo Morais de Castro, presidente da Associação Comercial da Bahia, e por três representantes da família homenageada, Nelson Almeida Taboada, Nestor Taboada Rivas e Amélia Taboada Gomes da Costa.

A inauguração do Espaço Caramuru

Representando o último ato das celebrações pelos 500 anos do Rio Vermelho, foi inaugurado no dia 25 de novembro, o Espaço Caramuru, localizado na Biblioteca Juracy Magalhães Júnior. Trata-se de um setor criado para ser especializado na história de Diogo Álvares Corrêa, o Caramuru, bem como na historiografia do próprio bairro. Ou seja, o Espaço Caramuru passa a ser na Cidade do Salvador um local recomendado para pesquisadores, jornalistas, professores e estudantes que queiram informações sobre o bairro e seu descobridor.

A solenidade da inauguração foi dividida em três blocos. O primeiro constou de uma mesa redonda, presidida pelo professor Ubiratan Castro de Araújo, diretor-geral da Fundação Pedro Calmon. Sobre o tema ‘O Bairro do Rio Vermelho, Ontem e Hoje’, falaram Eneida Cavalcanti, professora de História e coordenadora do Espaço Caramuru, Clóvis Bezerril, presidente da Central das Entidades do Rio Vermelho, e a arquiteta Arilda Cardoso.

Na segunda parte, foi firmado um convênio de cooperação técnica entre a Casa de Cultura Carolina Taboada, representada pelo seu presidente, economista Nelson Almeida Taboada, a Fundação Pedro Calmon, representada pelo diretor-geral, professor Ubiratan Castro de Araújo, e a Biblioteca Juracy Magalhães Júnior, representada pela diretora, bibliotecária Sônia Morelli Rodrigues Gomes. Como testemunhas assinaram a professora Eneida de Almeida Cavalcanti e o escritor Ubaldo Marques Porto Filho. Pelo convênio, a Casa de Cultura Carolina Taboada assumiu o compromisso de digitalizar, às suas expensas, todo o acervo fotográfico sobre o Rio Vermelho que existe na Biblioteca vinculada à Fundação Pedro Calmon.

No último bloco da programação ocorreu o lançamento do livro ‘Rio Vermelho, de Caramuru a Jorge Amado’, que contém uma síntese dos fatos históricos de maior destaque no transcurso dos cinco séculos do bairro descoberto em 1509, por Diogo Álvares Corrêa, o Caramuru. A obra foi patrocinada pela Casa de Cultura Carolina Taboada.

 

Mais fotos / Mais fotos