Colunista do Jornal A Tarde fala da história da familia de Nelson Almeida Taboada

Era o ano de 1892, e o navio saído da Espanha deixava em Salvador o galego José Taboada Vidal, nascido na província de Pontevedra. A saga desse vitorioso patriarca vira um livro daqueles que os historiadores disputam – Família Taboada na Bahia, de Ubaldo Marques Porto Filho, com apresentação de Reginaldo Trigo Carreiro e prefácio de Lise Weckerle. A luxuosa edição sai com a força e a sensibilidade de um mecenas, ex-ás do automobilismo baiano, Nelson Almeida Taboada, terceira geração de um clã que fez história na Espanha, desde o século XIII (quando os cristãos derrotaram os muçulmanos), e entre nós, na indústria e no comércio. A capa é de couro, bordada a ouro com técnica que exigiu autorização da patente americana. E agora, o melhor: vai ser dado a convidados especiais, em jantar de gala no Yacht e em sofisticado coquetel no Rio Vermelho.

A Tarde, 14.09.2008
Coluna 7 Dias
Therezinha Cardozo

Piso do Salão Paroquial reinaugurando por Nelson Almeida Taboada

Foi colocado o piso da área externa do Salão Paroquial (entrada e lateral), com 900 metros quadrados. Com esse patrocínio, a Casa de Cultura Carolina Taboada retomou a tradição dos bons serviços que a família Taboada sempre prestou à Paróquia do Rio Vermelho, desde os tempos da antiga igrejinha do Largo de Santana. Ressalte-se ainda que a atual Igreja Matriz, inaugurada em 26 de julho de 1967, somente pode ser edificada graças ao decisivo empenho do clã Taboada: José Taboada Vidal, avalista das obras; Nilza Taboada Souza, gestora financeira; Nelson Taboada Souza, industrial que presidia a Cerâmica Santa Maria, doadora de todos os blocos e telhas; Nelson Almeida Taboada, jovem economista que comandava a Cerâmica da família; Maria Antonieta Almeida Taboada, que muito ajudou nas campanhas para a arrecadação de recursos financeiros; e Affonso José Taboada Souza, diretor da empresa Irmãos Taboada, também grande colaboradora na construção da nova Igreja.

Casa de Cultura Carolina Taboada

O Rio Vermelho acaba de ganhar uma entidade que muito contribuirá com ações de fomento à cultura, além de zelar pela divulgação da história da Família Taboada, que teve relevante participação na vida do bairro durante o século passado.

Idealizada pelo empresário Nelson Almeida Taboada, presidente que também será o principal mantenedor da entidade sem fins lucrativos, a Casa de Cultura Carolina Taboada foi fundada em 25 de março de 2008, dia em que sua única filha, Carolina Soussa Taboada completou sete anos de vida.

Carolina Taboada, inspiradora da Casa de Cultura batizada com seu nome, nasceu em Salvador, no dia 25 de março de 2001.